Harley-Davidson apresentou ontem à noite as principais novidades de seu line-up 2018. Entre as revelações da marca de Milwaukee estão modelos comemorativos de 115 anos, reformulações na família Touring e na exclusiva CVO; e a grande mudança: a fusão entre as famílias Dyna e Softail. De acordo com a marca de Milwaukee, as novas motos misturam o desempenho da primeira linha com o visual da outra. O resultado dessa geração híbrida são oito novas motos, que ainda trazem duas opções de motorização: as versões 107 (1.746 cm³) e 114 (1.868 cm³) do propulsor Milwaukee-Eight.

Mas, o que importa mesmo é saber quais deles estarão disponíveis no Brasil e qual o preço. De acordo com uma página escondida no próprio site brasileiro da marca centenária, a MOTOCICLISMO descobriu que os modelos 2018 reformulados da Fat Boy e da Fat Bob já estão confirmados no País partindo de R$ 68.900 e R$ 58.900, respectivamente.

Além do novo design e cores, a página em português da Harley-Davidson também confirma as duas motorizações para o País, o que também deve influir nos preços. Fora as motos da nova família Softail, a MOTOCICLISMO também encontrou uma Iron 883 com atualização na paleta de cores e preço sugerido de R$ 40.900, mostrando que a H-D quer manter o mesmo posicionamento da moto, aumentando “apenas” R$ 400 no preço base.

Mudanças radicais

A nova família Softail recebeu uma série de mecânicas no maior projeto de desenvolvimento de produto da história da marca. As novas motos receberam novo chassi em estrutura tubular – feito em aço carbono -, rodas e pneus para melhorar a estabilidade. A balança traseira traz um monoamortecedor de fácil ajuste (algo frisado pela Harley) abaixo do assento.

Dois tipos de balança foram criados para as motos Softail. Uma para os pneus mais largos e a outra para os estreitos. Segundo a marca norte-americana, a primeira é cerca de 6 kg mais leve do que as antigas motos da família, enquanto a segunda tem 8 kg a menos do que a geração anterior.

Mas a ciclística não é a única melhoria. O motor Milwaukee-Eight 107 (1.746 cm³), antes exclusivo da família touring, passa a ser de série nas novas Softail. Como opcional, a marca ainda vai oferecer a versão 114 (1.868 cm³), que vinha equipado apenas nos modelos CVO para Fat Bob, Heritage Classic, Breakout e Fat Boy. Os propulsores trazem dois eixos balanceiros , que reduzem a vibração.

“Os novos modelos Softail são o resultado do mais extenso programa de pesquisa e desenvolvimento na história da empresa”, comenta Paul James, gerente de portfólio de produto da Harley-davidson.  O executivo ainda ressalta que as novas motos ainda são puro-sangue de Milwaukee, mesmo com as atualizações. Milhares de horas de pesquisa e testes foram colocados no projeto dessas novas custom. Nos concentramos em levar a experiência total do piloto a um nível mais alto, onde a autenticidade, o legado e o espírito conhecem a vantagem moderna da tecnologia para uma pilotagem que deverão sentir para acreditar”, completa Paul James.

Quem é quem na nova família Softail

Fat Boy

Um dos modelos mais icônicos da marca foi repaginado para 2018. A moto recebeu linha mais modernas, vistas nas laterais e no farol, mas ainda com traços fiéis à linhagem, como as rodas fechadas Lakester. A moto inteira está 14 kg mais leve e traz pneu dianteiro com largura de 160 mm, enquanto o traseiro é de 240 mm. Freios ABS continuam como item de série.

Heritage Classic

A Heritage presta homenagem aos modelos da década de 1950, mas com toque moderno. Entre as novidades do modelo, que ficou 14,5 kg mais leve, estão o para-brisa destacável, malas rígidas laterais resistentes à água que podem ser trancadas, Suspensão mais alta com capacidade de carga aumentada e piloto automático como item de série, como os freios ABS.

Low Rider

A moto inspirada nas choppers da década de 1970 ficou mais estável, principalmente nas curvas. Estilosa, a moto traz mostradores analógicos e grafismos alusivos à época. Rodas de liga leve com 16’’ na traseira e 19’’ na dianteira completam o visual.

Slim

Esta softail é a tradução da Harley para o estilo Bobber, com pneus mais espessos e rodas raiadas. Além dos para-lamas mais curtos e o assento monoposto. No melhor estilo dark custom, a moto minimiza os detalhes cromados e ainda está quase 16 quilos mais leve.

Deluxe

Pneus com faixas brancas e visual clássico saído direto dos anos 1950/60 são o que define a Softail Deluxe. Para 2018 todo o conjunto de iluminação da moto é feito com LEDs. Mesmo com look carregado de elementos visuais, a moto está mais leve na balança com 15 quilos a menos do que o modelo anterior. O ABS é de série.

Breakout

A moto que nasceu ainda como modelo especial para celebrar os 110 anos da Harley- Davidson se tornou modelo de série logo depois e vem agradando desde então. Para 2018, ela carrega os mesmos ares de uma moto de arrancada, só que, segundo a marca, mais ágil e com ângulo de inclinação melhorado. Além de ter ficado quase 16 quilos mais leve em relação ao modelo atual.

Fat Bob

A Fat Bob é o grande exemplo dessa reformulação da Harley-Davidson. Com visual remodelado e agressivo, a moto recebeu um moderno farol dianteiro para substituir o conjunto óptico duplo antigo, suspensão dianteira invertida e pneus com 160 mm na roda dianteira e 180 mm na traseira. Além de tudo isso, a moto ainda está com 15 quilos a menos em relação à sua versão atual.

Street Bob

Nos estados unidos, a moto é modelo de entrada da família Softail. Uma moto simples, com traços de bobber, como os para-lamas reduzidos e que agrada a quem procura uma custom com guidão alto e poucos itens cromados. De toda a família é a que emagreceu menos, perdendo mais de 7 kg quando comparada com sua versão anterior.

Além das mudanças visuais e mecânicas, todas as motos da nova família Softail contam com porta USB próxima ao guidão, para alimentar um celular ou GPS, por exemplo.

Mais requinte e potência para as CVO

O motor de 114 polegadas cúbicas, antes exclusividade das motos mais classudas da Harley-Davidson, agora é opcional na família Softail. Isso significa que temos um novo propulsor para os modelos que passarem pelo tratamento da Custom Vehicles Operation? A resposta é sim.

Para 2018, a série limitada CVO será composta por três modelos. A Road GlideUltra Limited e a Street Glide desta linha receberão o maior motor a equipar uma Harley: o Milwaulkee-Eight com peças Screamin’ Eagle de 117 polegadas cúbicas (1.923 cm³), com mais de 17 kgf.m de torque. Além de todo o pacote luxuoso de informação e entretenimento que continua presente.

“O nível de adequação, acabamento e desempenho da linha CVO nunca foi tão alto”, comenta Dave Foley, vice-presidente de planejamento de produto e gerente de portfólio da Harley-Davidson. “Para as CVO, reestabelecemos um novo tom no estilo geral da linha e adicionamos algumas melhorias de desempenho exclusivas”, finalizou Foley.

Especiais de aniversário

Outra informação que conseguimos foi a confirmação dos modelos comemorativos para o País. De acordo com a página, teremos roupagens especiais em tons de azul para comemorar os 115 anos de fundação da Harley-Davidson, celebrados em 2018.

Nos EUA, a marca irá comemorar a data com duas roupagens. Os modelos Heritage Classic, Street Glide, Ultra Limited, Fat Boy e o triciclo Tri-Glide, todos equipados com o motor 114, estarão com pintura que mescla as cores azul e preta. Além disso, as motos trazem assento com tachas na cor azul e brasões comemorativos em diversas partes da moto. O principal destaque é o brasão em alto relevo com uma águia carregando o logo da Harley.

Já a outra versão, disponível na Breakout, Forty-Eight, Street Glide Special e Fat Boy, também equipadas com o motor de 114 polegadas cúbicas, substitui o brasão em alto relevo no tanque por uma pintura da águia semelhante a uma tatuagem. As motos sairão pintadas em azul.

[ATUALIZAÇÃO] – Atualizamos a notícia com detalhes sobre dos modelos apresentados pela Harley-Davidson.